sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Sociedade Hipócrita



Sociedade hipócrita vivendo dentro de uma redoma de vidro, protegida de todos os males advindos da verdade. A verdade é uma doença que está doente e condenada à morte. Ninguém mais acredita nela, pois é muito mais cômodo viver alienado achando que somos eficientes, competentes e justos. E o que nos imuniza desse mal terrível é o fato de termos Deus no coração. Essa justificativa é a única salvação para que não nos envolvamos com nada e consequentemente não assumamos risco algum. Ficar em cima do muro é decisão da maioria, pois é uma posição estratégica, de onde podemos observar a batalha ilesos, pra depois escolhermos o exército vencedor.

Sociedade hipócrita que vai seguir assim até o final dos tempos. Sempre achando que é muito mais fácil se calar e se omitir a considerar seus próprios erros e aprender com eles. É muito mais fácil se esconder atrás da cortina ou debaixo do tapete. A fé existente não permite que exista ou coexista junto com a mentira e a falsidade a crueza da realidade. As desgraças humanas apenas são escamoteadas em beneficio de uma humildade desgraçadamente prejudicial à vida e aos direitos individuais e coletivos das pessoas.



Sociedade hipócrita que se julga superior e que pensa que está no caminho correto. Com posturas de neutralidade e um pseudo discurso de paz, prega subliminarmente a teoria do não envolvimento com problemas que, se resolvidos, tirariam sua tão desejada inércia e preguiça.

Sociedade hipócrita e desgraçada que perpetua a semente da corrupção como se fosse uma planta preciosa e que nunca deve morrer. Quando o senso comum diz que devemos nos calar e fechar nossos olhos é porque não pode existir outra verdade. Aprendemos a ser assim e somos frutos do maldito meio onde nascemos, crescemos e vivemos. Acostumarmos-nos com isso é uma missão muito difícil e não mudaremos nossos conceitos agora. E ninguém deseja efetuar essa mudança, já que consciente e inconscientemente achamos que estamos no rumo certo.

Sociedade hipócrita e putrefata onde impera a Lei de Gerson e outras leis menores e maiores que imputam aos mais espertos e bons de coração todas as virtudes humanas. Mas seria uma grande injustiça comparar os humanos racionalmente animalescos aos animais irracionalmente humanos.

Sociedade hipócrita que ama o mal. Que quer se dar bem. Que goza com as desgraças. Que despeita os direitos do homem. Que é surda, cega e muda. Que repete os erros do passado. Que não compreende que tem que mudar. Que não se arrepende dos males que causa. Que vive esperando a oportunidade certa de se promover.

Sociedade hipócrita e sem escrúpulos, eu também faço parte de sua famigerada história.

2 comentários:

Wander de Souza disse...

Magro, eu penso a mesma coisa que você a respeito deste conteúdo apresentado em seu texto... e nesses ultimos dias ando reparando com mais minuciosidade as pessoas, e percebo que a maioria destas só andam com a cara fechada, de mal humor, prontos a destribuir bofetadas e assim por diante nessa mesma proporção de violência, todos tem a mesma opinião, ninguém põe a cara a tapa, mas batem com toda a força quando sobra oportunidade.
É incrível como nós humanos, em nossa sociedade somos carniceiros. Ninguém parece ligar para o belo que a vida pode proporcionar, o quão é simples viver, do quando é bom amar e ser amado (no sentido agape), esquecemos pouco a pouco de como ser humanos, e nos tornamos cada vez mais animais.

Edmilson R. da Silva disse...

É isso aew dinho... homens animalescos ou animais humanos? Afinal, quem somos?