quarta-feira, 2 de junho de 2010

País do futebol

Moramos no país do futebol. O único penta campeão da modalidade em todo o planeta terra. Pois mais que os outros países se esforcem, não conseguem formar boas seleções a ponte de poderem rivalizar com a nossa seleção canarinho. E isso é fácil de explicar, não é mesmo? Afinal que país do mundo o primeiro brinquedo das crianças é uma bola? Em qual nação, rica ou pobre como a nossa, o maior sonho dessas mesmas crianças é se tornar um astro da bola? No nosso sangue deve haver um rastro genético desse ser que já se tornou vivo entre nós brasileiros, nossa vossa excelência a bola. E o futebol nos enche de pequenas grandes alegrias, onde reconhecemos e fazemos nossos aqueles sucessos e também os fracassos. 
Os campeonatos conquistados, os troféus erguidos, as manchetes nos jornais, o bate-papo sobre a última rodada faz com que nos sintamos participantes diretos desse mundo futebolístico criado, ou surgido, em nosso país. E com todas essas informações podemos simplesmente deixar de lado fatos que não são problemas nossos. Não podemos nos preocupar com mais nada que possa tirar nossa atenção daquilo que realmente nos interessa. E nesse momento quem, entre nós, pode se esquecer da gloriosa Copa do Mundo de Seleções, organizado pela FIFA. Ohhhhhhhh! Isso é muito importante mesmo. O país do futebol agora está engajado em mais um título, o Hexa. Fala-se tanto nesse Hexa, mas não acredito que as pessoas saibam o significado. Enfim, tudo voltado pra copa.

Nas escolas ensinam a geografia do país da copa, a história do continente da copa, a geometria africana, a origem africana do homem, as seleções africanas classificadas para a copa. Ah, ia me esquecendo, há também as aulas de arte africana.
Na televisão o espetáculo é ainda mais sortido e divertido diga-se de passagem. Tem o receptor que sintoniza mais de trinta canais, especialmente a transmissão dos jogos do Brasil, com um brutamontes trajando uma bela camisa com as cores do país. Não tem como esquecer dos anúncios das mais variadas bebidas, alcoólicas ou não, vinculando sua marca e o prazer de beber à superioridade técnica dos brasileiros. Como não citar a infinita enxurrada de propaganda televisiva, radiofônica e impressa usando de alguma forma a copa do mundo com alavanca para suas vendas? E compramos mesmo. Os crediários e as facilidades são tantas que nem pensamos diante da possibilidade de conseguir um financiamento de cento e cinqüenta meses.
É um show de transmissão. Tenho que rir nesse momento (kkkkkkkkkkkk). É a anestesia do povão. O pão e circo continua atualíssimo. O povo continua sendo esmagado na sola da bota dos grandes, mas não reagem. E quem quer reagir a alguma coisa às vésperas do mais grandioso espetáculo mundial, onde somos representados pelos, sem modéstia alguma, melhores jogadores de futebol do planeta, quiçá do universo?
A vida não é mesmo bela? A fome está aí, mas ninguém pode fazer nada pra mudar; a pobreza existente não é nossa; o racismo não existe pois minha empregada é negra mas é limpinha e eu pago só meio salário mínimo pra ela, mas compenso com cesta básica e roupas usadas; o nosso dinheiro não está sendo transportado tranqüilamente em meias, cuecas e malas de políticos safados e ladrões; as eleições desse ano elegerão somente os políticos honestos desse brasilsão...
É isso aí brasileiros e brasileiras, está na hora de adquirir aquela tão sonhada tela de trocentas polegadas, juntamente com uma poltrona bem confortável e nos preparar pra assistir a mais um capítulo da nossa feliz história. Somos o país do futebol!

2 comentários:

Marcos Roberto Viana disse...

Perfeito!!!!!!! Disse tudo!

t disse...

Vlw marcos... É o que vejo, com alguma chance de estar errado.