quinta-feira, 29 de julho de 2010

Kaloré, ôôôôô lugar!!!!

As idéias nem sempre conseguem sair exatamente como queremos de nossas cabeças. E também é muito difícil transformá-las em atitudes que possam representar nossos ideais. Tenho consciência disso. 
Ser filiado a um partido político, ou não, é um direito que temos. Acreditar que esse ou aquele político é melhor também é um direito individual que se baseia nas experiências que tivemos com esses políticos, ou pelo menos baseado naquilo que temos em mãos para fazer a análise.

Cometo muitos equívocos no que toca à condenação de pessoas que não pensam como eu e que não acreditam nas mesmas coisas que eu creio. É um erro e um grande defeito de personalidade. Mas quem não faz isso alguma vez na vida? Mas na maioria das vezes apenas defendo meus pontos de vista com unhas de dentes, apesar de haver muitas pessoas que não concordam com eles. Eu respeito essas pessoas e acho muito importante que essas pessoas insistam em tentar provar, ou seja lá o que for, que elas estão certas, afinal eu também faço isso.

Não há culpados nesse embate. Mas direitos são direitos. Se há pessoas para acharem que foi injusta a cassação do ex-prefeito, há também aquelas que consideram que já havia passado da hora. O segundo lugar assumiu, nada mais justo, e agora é tentar colocar a casa no lugar. Os descontentamentos continuarão e os contentamentos também. O inadmissível é reconhecer em algumas pessoas um conservadorismo irreal e intransigente. 

Fácil dizer que minhas atitudes estão todas corretas, mas extremamente difícil admitir que posso estar enganado. Mas pra quem acha que o estado não pode ser paternalista, não há nada a dizer. Nada a declarar.

Nossa cidade é pequena, muito pequena e realmente não há muitas oportunidades para os nossos jovens, isso é um fato. Então esses mesmos jovens devem buscar um horizonte melhor em outro lugar, lembrando sempre que o mundo não é a barra da saia da mãe e que lá fora vai apanhar muito pra aprender a respeitar os outros. Aliás, o pior desrespeito não é com os outros, mas sim consigo mesmo. 

Kaloré vai sobreviver a esse clima de hostilidade. Acredito que o atual prefeito seja a melhor opção de fato. Porém saliento que não existe perfeição e ele vai cometer equívocos e quando isso acontecer é importante que haja quem veja e reclame. E que essa reclamação não seja vista como crítica destrutiva, a exemplo do prefeitinho que foi cassado.

Sei que é difícil, afinal quando se tem o poder fica complicado entender as reivindicações como cobranças de direitos. Mas tudo bem. Sigo insistindo nisso, não me importa quem está no poder, continuarei cobrando uma  administração séria, mesmo sabendo que serei sempre ignorado. 

Vocês podem se juntar a mim ou podem continuar achando que eu sou partidário, ou seja lá o que for, e que também estou apenas tumultuando, às vezes nem isso. Kaloré vem sendo mal administrado há muito tempo, mas as pessoas preferem continuar defendendo seus próprios umbigos. Até quando? Pelo jeito, até sempre.

Um comentário:

Magrão disse...

Amigo ou amiga. Não respondo e nem me reporto de maneira significativa a pessoas que não tem coragem de se mostrar.

Portanto, me desculpe, mas não darei crédito ao seu comentário. Caso queira se manifestar entre em contato pessoalmente para que eu ao menos saiba quem você é. Enquanto isso não acontecer não posso dar crédito algum ao seu comentário.

De qualquer forma, agradeço a visita ao blog!

Abraços